Páginas

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Saudades


O problema nem é a saudade viver batendo, o problema sou eu viver apanhando.
Tati Bernardi

É porque a última vez que olhei  de verdade nos olhos de alguém foi em sua imensidão que me perdi e nos encontrei.È também porque esses dias estão muito maculados e falta-me essa sua originalidade de menino cheiroso por natureza.Quando tenho alguma recaída não posso nem mesmo tomar um porre de você,porque me vem a sobriedade e nos apaga aos poucos,nos suga e deixa-nos pela metade. E não consigo lembrar de sua voz que diariamente sussurrava músicas de um terível mau gosto em meu ouvido e de suas mãos que desajeitadamente procuravam as minhas.Ninguém consegue arrancar minha risada com uma ótima anedota como você conseguia me revirar toda por me contar piadas de péssimo gosto em um domingo à tarde com a televisão lotada de pessoas desprovidas de talento e nostalgia do final semana que se esvaiu por nossas mãos.Sim,sinto muito tua falta.

Um comentário:

Luiza disse...

Que lindo, lindo e tocante. É um problema viver apanhando dessa dona saudade, que finca as unhas na gente e arranha o peito, sem dó. "Quando tenho alguma recaída não posso nem mesmo tomar um porre de você" Ah adorei, um beijão amada :)