Páginas

terça-feira, 26 de abril de 2011

È uma praga


Eu vou lá, mato minha vontade, tomo um belo banho, volto independente e resolvida pra casa e acordo no dia seguinte morrendo de vontade de ganhar flores, receber ligações românticas e promessas eternas. É uma praga.
Tati Bernardi

È uma praga pois você tem que aparentar bem,bonita e bem-amada.E você se ama muito por sinal,mas tem horas que amor-próprio não é suficiente,não porque você precisa da metade da laranja e sim porque sua fome é imensa e só você não se basta.È também porque você está tão feliz,tão leve e queria compartilhar amor com o mundo todo.Mas o mundo faz a festa na sua ausência.Então aparecem amigas apaixonadas e correspondidas e um rapaz entregando flores no seu apartamento,mas era engano é no andar de baixo.Surgem até mesmo lembranças de pessoas até então enterradas e você sem perceber-ou melhor,percebendo e escondendo de si mesma-e você tenta lembrar a cor dos olhos,a maciez do toque,a magia do sorriso.Tempos depois cai a ficha de que você não está apaixonada por ninguém e permitam-me o clichê:não amar dói mais que amar.Calma ainda não acabou,você tem que aguentar essa posse de mulher decidida,forte,inabalável e bem-amada pois como diria Arnaldo Jabor "a produção não pode parar".

2 comentários:

Luiza disse...

Andamos assim, nos fazendo de fortes, de seguras e poderosas, pra não deixar que eles nos esmaguem, que a dor nos arrebente, que a saudade nos destrua. Mas não dá pra manter isso sempre, surgem sim, pessoas do passado, sentimentos revirados, porque na verdade, por mais fortes que sejamos, ninguém consegue viver bem sozinho. Um beijão da Luh

A Menina que não pisca nunca! disse...

Ando por aí visitando blogs, buscando amizades e boa leitura. Me encantei com o teu =) Parabéns... e és de SSA Morei 1 ano aí. Moras em que parte?
Visita meu cantinho tb... tô seguindo aqui

www.ama-visse.blogspot.com